Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

23 de novembro de 2012

CIÚME




Por que amamos assim
De onde surgem os amores
De recantos escondidos
À sombra dos nossos desejos,
Ou da fúria insensata
De querer ser o dono de alguém.
Entendias de mim feita para  ti
E eu de ti entendia, feito para mim,
E agora divididos
Na solidão que nos sonda
 Metade sol
metade  sombra.
Por que amar tem que ser assim
Possessivo e  atroz
Ou o ciúme feito  um espantalho 
nos separou de nós

Lú Vilela

Imagem retirada da Internet 

8 comentários:

  1. Boa tarde, Lú... Espero que esteja bem... Este é meu primeiro comentário em seu blog e gostaria de dizer que gostei muito do poema e da temática abordada. O ciúme, em minha humilde opinião, deve ser que nem tempero: se for de menos, deixa o alimento (relacionamento) meio sem graça, se for em demasia, porém, corre o risco de estragar tudo de vez... Melhor que exista na dose certa. Tudo de bom, fique com Deus! Parabéns pelo blog!...

    ResponderExcluir
  2. Oii Lourdinha, nem fala em ciumes, afff coisa mais chata que só atrasa a vida das pessoas né rsrr bjooosss

    ResponderExcluir
  3. Hoje estou aqui para te desejar um final de semana maravilhoso.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  4. Por que será que o amor tem que ser cobrado, possessivo e egoísta? O amor era para ser livre, leve e intenso, sem precisar de amarras.

    Lindo!

    Demorei um pouco para vim aqui porque estava sem internet.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. "Por que amar tem que ser assim
    Possessivo e atroz
    Ou o ciúme feito um espantalho
    nos separou de nós"

    Liindo Lu, com toda certeza, o amor é meio "selvagem", bem intenso no seu sentimento, e o ciume faz tão parte dele, quanto qualquer outra coisa, mas é aquela coisa neh? Ciumes demais afasta quem ta perto :S
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Lú,
    Existe um oceano entre amar e querer posseder...
    Belos versos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lourdinha!
    Não existe nada pior que o ciúme doentio, isto não é amor, é posse.
    Tudo deve ser bem dosado!
    Beijos e uma boa tarde amiga!
    Mariangela

    ResponderExcluir