Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

19 de março de 2016







 Amo Brasília
 Com seus caminhos úmidos,
 denunciando tudo o que aqui chora,
 o verde, o amarelo, o azul e o branco,
na Bandeira molhada
sob a chuva de agora.
 O céu sem desenhos  de anjinhos
 se  encontra nublado.
 Sobre  nervos acirrados
a chuva cai serena
 como   a  primeira, 
 sobre o cerrado
 quando arde queimado,
 porém,  mais um pouco  singra
para os gramados,
 expondo  a  beleza   do  “ verde”
 apesar das decepções,  dos ódios,  dos burburinhos

 que só revelam  as cinzas

Lourdinha Vilela



;Fotos Lu


Vejam em http://suaveenatural.blogspot.com.br/   SOB A FUMAÇA.

18 comentários:

  1. Querida amiga lourdinha!
    Linda postagem, as fotos que amei ver, é isso mesmo, Brasília é linda, passei perto quando viajei ao Nordeste,pois parei em Caldas Novas, Goiás, amei o clima e tudo o que percebi e pena que faltou oportunidade para conhecer Brasília.
    Abraços apertados!




    ResponderExcluir
  2. oI, LOURDINHA...MUITO LINDA BRASÍLIA E MUITO LINDO O SONHO DE SUA CRIAÇÃO...VAMOS AGUARDAR O RESGATE DO SONHO.
    UM ABRAÇO

    ResponderExcluir
  3. Muito belo este poema, Lourdinha. Fica-se com vontade de conhecer Brasília...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo poema para esta cidade tão linda e que hoje faz aniversário.
    Parabéns, Brasília! Parabéns, Lourdinha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Belo poema, Lourdinha. Um belo retrato poético de um momento nada belo de nossa história. Prova de que a poesia é o país que gosto de habitar!
    Abraço!
    PS: meu filho me falou de um atraso no envio de alguns livros... mas deve ter postado hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jussara, estou aguardando ansiosa. Que Bom!!!

      Excluir
  6. Você fez uma homenagem à cidade, não afastando o cinza que a cobre, não ligado apenas ao nublado natural dos dias. Muito belo seu poema. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Feliz Páscoa para você e família, Lourdinha!

    Beijos e ótima noite!

    ResponderExcluir
  8. Oi Lourdinha,

    Não conheço Brasília. Certa feita, fui convocada para viajar até lá a trabalho, mas dei um jeito de esquivar-me-rsrs.
    Imagino o cinza que revestiu e/ou está revestindo a cidade durante este período conflituoso da política.

    Linda poema!

    Páscoa feliz!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. la poesía un alimento para nuestra alma.
    Muchas gracias por compartir TUS BONITOS PAISAJES ,bellas fotos.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Lourdinha.
    Brasília foi sonhada por quem acreditava nos homens e no futuro.
    Mas há homens no mundo que não parecem pensar no futuro, apenas presos ao imediatismo e à ganância desmedida e outros há que semeiam horrores cinzentos.
    Deixo-lhe um bj amg com cheiro a a alegria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fui para Brasília.

      Quero te desejar uma abençoada Páscoa.

      bjokas =)

      Excluir
  11. Lourdinha seu poema lindo e contundente. Essas cinzas que abalam nossa confiança em quem nos governam e apagam nossas esperanças de que um dia tenhamos pessoas dignas e patrióticas, no lugar desses chupins.
    Gostei das fotos, seu talento se revela com muita beleza tanto na poesia como na arte de fotografar.
    Parabéns, beijinhos Léah

    ResponderExcluir
  12. Boa noite, querida!
    Conheço só de passagem no Aeroporto mas quero muito conhecer mais Brasília, nossa Capital...
    Bjm muito fraterno e pascal

    ResponderExcluir
  13. Oi Lourdinha, que beleza de inspiração amiga.
    Como também o sonho bom de quem a idealizou...
    Mas tenho esperanças no fuuturo!
    Parabéns amiga.
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  14. OI LOURDINHA!
    LINDO POETAR.
    AS CINZAS SE ESPALHAM POR SOBRE TODO O BRASIL, TURVANDO NOSSA VISTA E NOS IMPEDINDO DE VER O QUE REALMENTE QUEREMOS, HONESTIDADE E VERDADE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Lourdinha, você usou palavras sensíveis e poéticas para falar de nossa atual perplexidade diante da lamentável situação do nosso país.
    O poema está lindo.
    Beijos, amiga!!!

    ResponderExcluir
  16. Brasília guarda uma aura de esperança. Nasceu assim e, nisso, será sempre incorruptível!

    Sempre bom passar por aqui! Beijos!

    ResponderExcluir