Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

13 de janeiro de 2014

2013

 
2013 foi um ano muito bom para mim. 
Fiz  grandes amizades aqui no blog. 
 No mês de setembro - 20l3,  veio a surpresa recebi um exemplar do Jornal- AGORA- JORNAIS ASSOCIADOS- AQUI E AGORA, da cidade de Além Paraíba- MG, e na primeira página, a publicação de um poema de minha autoria,
O poema foi postado aqui no blog em    agosto de 20l2. 
No simples poema, expresso a minha saudade desta cidade que aprendi a amar desde a minha infância,  onde vivi  grandes e felizes momentos que ficaram marcados no meu coração. Claro que a minha ligação com o local tem também  referência aos fortes laços com meus queridos avós, tios  e primos.além de grandes amigos.
A edição é do  dia 27 de setembro de 20l3, na comemoração dos 130 anos da cidade de Alem Paraíba de Minas Gerais.
Não sei como nem  quem enviou o poema ao Jornal, sei que fiquei muito feliz, e  resolvi  dividir esta alegria com vocês.


ALÉM PARAÍBA - MINAS GERAIS.


Voltava da missa.
A Igreja: Matriz de São José.
Ia para a Granja. Não de galinhas,
não por que não tivesse  galinhas,
 até que algumas  tinham!
Mas este era o nome do bairro
onde moravam meus avós e minhas doces tias
Maria e Terezinha.

O caminho ainda de paralelepípedo
que quando criança não conseguia falar.
Rua margeada de casas com telhados coloniais
algumas de dois pavimentos,
outras, simples casebres,intercalando pedreiras,
plantas nativas, mangueiras,
plantas plantadas, replantadas.
Nas varandas, pisos vermelhos brilhantes.
Ponto de ônibus, gente amiga, amiga de verdade,
como se faziam os amigos de antes.
E o cheiro da rua!- Lembro-me até hoje mas não sabia dizer do que.
Hoje abri um pimentão verde, e senti  o cheiro que parecia ser,
aquele cheiro da pedra molhada, junto com a terra escura que escorria pela rua
quando a chuva caía, como cai agora a lágrima quente,
 no meu rosto, não mais
de adolescente,
 mas, madura, vivente, que sente
saudade das ruas, do céu azul
dos bairros de Além Paraíba.
Das águas escuras, barrentas do rio Paraíba do Sul
Com certeza, eu trocaria a morada onde agora estou,
pelo lugar da minha saudade,
que no meu coração ficou.

Lourdinha Vilela
Imagens da Internet..

 Vejam novas postagens em 















14 comentários:

  1. Que linda poesia, fotos igualmente! Fico feliz pelo reconhecimento merecido!Parabéns! beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
  2. É sempre reconfortante lermos as nossas palavras nos ventos do mundo.
    Parabéns!

    Bom Ano Novo.
    beijinho
    cecilia

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Lourdinha!
    O poema ganhou asas e que outros também voem para muitos leitores!

    Feliz 2014, amiga!

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lourdinha...muito interessante, bonito e tocante o seu poema e sobretudo porque vem do coração passando pela memória , assim se torna pleno de vida e com tanta gente amiga e amada, naturalmente a cidade comovida agradeceu.Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lourdinha, quando o coração fala a expressão de suas palavras e sentimentos tocam mais profundamente as pessoas que participaram da mesma experiência emocional...por isso o poema saiu tão lindo e cheio de vida.Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Quando palavras encantam, costumam voar. E as suas encontraram um abrigo excelente, possibilitando que outros as encontrem e aplaudam. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Que coisa mais linda! <3 Tem post novo lá no Blog, já viu? Passa lá e comenta o que achou! Beijos <3 http://gostosdeadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Lourdinha,

    Posso imaginar a sua felicidade ao receber o jornal. Você homenageou a sua cidade ao elaborar o seu belo poema e sua cidade lhe deu o retorno, homenageando-a com a publicação do mesmo numa data tão importante para ela. Todo cidadão de Além Paraíba que leu o jornal e seu poema deve ter sentido um grande orgulho da cidade e de você.
    Parabéns! Você mereceu este momento de alegria como merece todos os demais que a vida possa lhe oferecer. Que 2014 seja ainda melhor do que 2013, trazendo-lhe muitas outras surpresas felizes.

    Obrigada pelo carinho de suas palavras em meu recanto.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  9. Uma homenagem rendeu outra. Assim é feita a vida. Tudo que damos a vida, ela nos devolve. Imagino sua alegria, é pra sentir mesmo. Parabéns, pela linda poesia postada no jornal. Uma boa tarde a vc.

    ResponderExcluir
  10. Que bom , você merece, é o reconhecimento.
    beijinhos tenha um bom fim de semana.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Lourdinha,

    Que coisa mais linda tudo que você escreveu! Uma homenagem perfeita ao cantinho preferido de seu coração, rica descrição, que me fez querer andar também pelas mesmas ruas de paralelepípedos!
    Neste ano, porém, as coisas se inverteram e a homenagem foi pra você, ilustre filha dessa cidade - que agora quero conhecer! Parabéns, estou emocionada com suas palavras...

    Quero registrar também meu carinho por você e por este contato virtual tão rico e tão pleno que temos uma com a outra, mais através dos próprios textos, que tanto dizem, do que pelos comentários. Sinto-me lisonjeada com tua presença em meu blog, incentivada por tuas palavras a cada visita. Penso que é assim, de incentivo, que se fazem as belas amizades... obrigada! Você é especial!

    Deixo-te beijos e desejos de um ano bom, feliz e inspirador!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns, Lourdinha. O poema é lindo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
  14. POSSO POSTAR SEUS POEMAS NO MEU BLOG.
    UM ABRAÇO!

    ResponderExcluir