Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

24 de setembro de 2013

Anúncio


Por onde andou meu coração,
para colher tantas heras.
Espinhosas heras,
Rasgando meus sonhos de plantão.
Daqui e dali
 desenhando flores
 no poema,
suaves e pequenas
 cravos, rosas, açucenas,
perfeitos amores.
As lagartas voaram borboletas
Ah! Meu coração
 e suas sementes
 dispersas
entre
Céus e terras.
Vejo anjos,
 Ouço cânticos.
Trombetas
E o anúncio para quem espera
Nova era.

Feliz Primavera

Lourdinha Vilela
Foto Lu Vilela.






Caminhos.


Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.
Mahatma Gandhi

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Augusto Cury

16 de setembro de 2013





OSTRA

Só você mãe
Que jeito de ostra tem
Suave molusco-músculo
 O teu coração quando vem
E abre-se ao lodo
 que  rejeitas
 que te enodoa,
porém...
sem rancor
da  dor que recebes
E que te magoa
 surgem pérolas
 de amor.
Oh! Mãe
Que a seus filhos perdoa
Não viestes ao mar deste mundo
À toa.


Lourdinha Vilela



Imagem da Internet.

12 de setembro de 2013

NOTURNO


A natureza,se apóia, consola,
  e se abraça mutuamente.
Em seu regaço, árvore mãe,
abriga seus galhos (filhos).
  Brisa e noite
adentram espaços inexplorados
em verde e negro mesclados.
Bailam braços entrelaçados.




Fotos Lu Vilela.

SUAVE E NATURAL

CONHEÇAM MEU NOVO BLOGhttp://suaveenatural.blogspot.com.br/



11 de setembro de 2013

Tente Viver



Se o teu sol , quer se apagar
Lembre-se!
Você ainda tem as estrelas.


É preciso
Deixar-se contagiar,
pela  fagulha de vida que resta.
Pela voz que soa mais forte no teu coração.
Pode ser a voz de um filho
Ou o projeto de tê-lo.
A tua própria voz numa canção 
A voz de um amigo.
De um grande amor.
Pode ser a necessidade de alguém
que precisa de ti
A voz de Deus que te fala
E te escuta.
E É contigo

Acenda uma chama
Deixe que seus olhos abertos
Vaguem dentro de si mesmo
Procure
 É preciso reencontrar os recantos
onde caminhavas de felicidade coberto.
É fácil reconquistá-la
Veja! Ela ainda está lá.
É só um fio, fininho
Mas quando puxado
 Estender-se á.

Lourdinha Vilela.


http://www.youtube.com/watch?v=cFoXcO8llNI


Vejam em http://suaveenatural.blogspot.com.br/ur
Historinhas  na Natureza em
Garnizé - A saga.

7 de setembro de 2013







Luiz Goulart

NÃO ADIANTA 
EMPAREDAR
AS ASAS DO PORVIR...
MUITOS TENTARAM
MAS O FUTURO ULTRAPASSOU OS LIMITES
DO MURO PRECONCEBIDO!
SEMPRE, ENTRE PEDRAS SUPERPOSTAS,
PASSARÃO OS ANSEIOS
NÃO ADIANTA ARGAMASSAR
A TORRE DA MOCIDADE..
O SONHO - ABRE JANELAS DE LUZ...
E AS ASAS - BUSCAM A LIBERDADE


.http://imagensdecoupage.blogspot.com/.



TERNURA



Tira-me a cegueira da incredulidade
aponta-me caminhos a seguir,
sem o rancor que traçou meus dias
que me roubou a felicidade.
Apagar as imagens escuras,
sair dos sótãos e porões.
No regaço de abraços
entrar pelas alamedas da alegria
à sombra da ternura.

Lourdinha Vilela

5 de setembro de 2013


Expectativa
é  o que me move.
O que me concreta
é o que me comove


Lourdinha Vilela

Imagem da Internet.

Novo Blog

  Olá pessoal! Eu vim avisar que estou fazendo um novo blog, não vou me desfazer do Expresso do Interior, continuarei postando nos dois.


http://suaveenatural.blogspot.com.br/

3 de setembro de 2013

Olhares

                                                                           
Agosto,l972.


Era o seu primeiro emprego. Angelina chegou bem cedo, antes de começar o  expediente, queria organizar suas coisas pessoais. Teria uma sala só para si, cercada por divisórias com comunicações laterais, dando acesso a outras,  no segundo andar da empresa.  Um lugar no armário do arquivo para guardar sua bolsa,agasalho , etc.,uma mesa ampla com uma máquina de escrever de última geração,uma calculadora . Retirou da bolsa um vaso solitário e uma flor amarela delicada, um porta-retrato e caneta. Colocou a caneta e deixou o porta-retratos vazio.

Após certificar-se de que tudo estava à seu gosto, resolveu chegar  até a vidraça, abriu a enorme janela de correr e verificou que outros funcionários transitavam no pátio em direção à entrada principal,com elevadores e escadarias de  onde se distribuiriam as salas e seus  respectivos departamentos.

Algo chamou sua atenção naquele rapaz. Com certeza não era o físico, era até bem magro, e naquela época este não era um fator  de tanta importância, além de que, o olhar que observava , era um olhar ainda puro e despretensioso, que  começava a desabrochar, como uma flor ao reconhecer o jardim  onde fora plantada. Os seus cabelos sim, eram de um brilho intenso, de fazer inveja a muita garota.  Talvez o gesto  de jogá-los para traz, tirando-os do rosto com movimentos  repetidos, por serem compridos, bem abaixo da nuca. Talvez por estarem totalmente  na  moda, de  acordo com a preferência feminina de sua idade. A verdade é que eram lindos de encantar , e assim ficou Angelina , encantada. Desejou que ele olhasse para cima, mas passou rapidamente e sumiu sob a marquise.

O dia transcorreu com muitas apresentações, tanto de trabalho quanto de colegas que fariam parte de sua equipe. Pena  o  rapaz em questão não ser um deles.

No dia seguinte Angelina,  resolveu  novamente olhar da janela.  Quem sabe com um pouco de sorte  o rapaz  a olhasse de relance. Esperou um pouco. Ansiosa andava de sua mesa até a janela,  quando o viu se aproximar. Sempre jogando os cabelos, ele pode avistá-la e ao passar  olhou para cima esboçando um sorriso,  imediatamente correspondido por Angelina

Virou rotina. Todos os dias, Angelina esperava  por aquele sorriso e pelo doce olhar dirigidos  à ela.
 E eles se olharam tanto, e se apaixonaram tanto, que até hoje,  seus olhares se encontram, todos os dias, e até  na hora de dormir juntinhos,  mesmo  quando  seja simplesmente   para dizerem   um ao outro:
_Boa Noite , meu amor!


Lourdinha Vilela