Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

8 de agosto de 2013

Liberdade

                                                                   Imagem Internet.



Longe das cercas
Amarras que prendem sonhos
Ave leve,
leve voo do reencontro
Tocar novamente os vales do céu
O céu no chão da liberdade


Lourdinha Vilela

7 comentários:

  1. Linda e tão boa liberdade, aqui tão bem expressa! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo e que beleza esta liberdade!
    Beijos
    Mariangela

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Lourdinha, que bela paisagem e que belo poema, perfeita harmonia, adorei... bjks tenha uma semana iluminada.

    ResponderExcluir
  4. Um sonho de liberdade...sem medo e sem sombras. Uma realidade possível para a alma humana?Assim seja!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. E como é bom ve-los assim livres para voar, adornando os céus da natureza! Bjinhossss

    ResponderExcluir
  6. E voar e voar e voar...

    Sinto-me em pleno voo.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  7. Olá querida amiga, cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos
    sobre o canteiro que somos.
    Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós, será plantação que poderá ser vista de longe. Estou aqui semeando a minha sementinha da amizade e muito grata com tua visita e o comentário que deixou. Desculpe mais uma vez está com o comentário colado. Motivo: o frio está grande e quem tem reumatismo não sabe qual a articulação que dói mais, este tem sido um dos meus problemas, mas vou superando as dores.São pedras que venho retirando do meu caminho, confiando em Deus que tudo passará.
    Uma linda noite e um amanhecer na paz. Abraçosss
    Lourdes Duarte

    ResponderExcluir