Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

4 de fevereiro de 2013

SÂNDALO










 Parecia sândalo. O perfume invadiu o corredor de paredes claras, desceu as escadas.  Como que puxado por um imã, ele o seguia.  O silêncio se rompia pelo barulho de saltos, cada vez mais próximo. Alcançou outro lance, tremia ao imaginar a provável presença do que o atraíra.  A expectativa formidável de desvendar o mistério criado por si próprio. Caça e caçador.  Apressou-se, queria saber, olhar, sentir mais de perto.  Agora já no saguão do prédio, muita gente se cruzando.  Algumas pessoas aguardavam em frente aos balcões, um frenético ruído de vozes, pessoas visivelmente apressadas como o de costume.  Outros perfumes se misturando no ar, mas aquele que lhe fez vibrar de curiosidade era inconfundível - Madeira - mantendo ainda suas “notas do coração”.  Num relance, seu olhar avistou a silhueta definida de uma jovem mulher saindo apressada pela porta principal do edifício.  Só poderia ser ela.  Correu até lá.  Rapidamente ela ganhou a rua e atravessou a avenida de mão dupla marginada de arbustos floridos.  Ainda na portaria ele observava um pouco decepcionado, quando a viu entrar em um carro e partir.  Com a cabeça baixa, pode perceber um papelzinho dobrado, jogado no chão. Mil idéias vieram em seu socorro - Seria um número de telefone, um endereço - talvez ela o quisesse atrair propositadamente ou quem sabe estaria ele ficando louco. Viajou no passado triste de muita saudade ao mesmo tempo tão presente agora visto a inquietude do seu coração. Caminhou um pouco, o sol infiltrando-se entre as árvores embaçou seus olhos enquanto abria o papel quase rasgando. Seu único desejo era que nele encontrasse alguma pista.  O delicado papel porem estava em branco, apenas impregnado com o  perfume  que lhe arrebatou a alma. 


por Lourdinha Vilela



Um perfume é resultado de uma mistura de muitas essências, são mais de 75. Por essa razão, ele é composto por notas, sejam notas de cabeça, notas de coração e notas de fundo. Essas notas são divididas em etapas de acordo com o tempo de evaporação de cada uma delas quando em contato com a pele.


Se quiser saber mais:
http://www.nemawashi.com.br/?pagina=info_coluna.php&coluna_id=11


Re-postando.



11 comentários:

  1. Que lindo Lourdinha, a imaginação sobre as pessoas que não conhecemos muitas vezes fazem delas pessoas muito especiais, nesse caso além de não conhecê-la ficou o perfume p atiçar ainda mais a imaginação! Bjosss e ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Estava torcendo para ela ter deixado o telefone no pedaço de papel além do perfume...rsrsr

    Intenso e instigante texto..


    Bjos

    ResponderExcluir
  3. oi Lu,

    Tudo bem? Maravilhoso o texto! Quando adolescente fiquei apaixonada por um vizinho que entrava no elevador apenas pelo perfume que exalava. Era um sonho juvenil, mas nunca almejei um papel com telefone. Todavia, ainda sinto quando resgato a lembrança.

    Boa semana e beijos.

    ResponderExcluir
  4. Lindo e tão bem impregnado de perfume e inspiração!!Adorei! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá, Lourdinha!!

    Que maravilha seu conto.
    Sou apaixonada por contos!
    Adorei ler-te.
    Muita inspiração pra ti.
    Beijos e o meu carinho.

    ResponderExcluir
  6. O que um perfume pode fazer, hein, Lourdinha? Lindo o seu conto. Amiga, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Seu blog é óptimo,gostei dou-lhe meus parabéns. Há perfumes e perfumes,alguns dá vontade de fugir para longe, outros são atractivos e nos fazem sentir bem. Mas gostei dessa sua imaginação.
    Com votos de grandes vitórias.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, faça-o de forma a que possa encontrar seu blog para segui-lo também.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir

  8. Olá Lourdinha,

    Adorei o conto. Propiciou-me uma leitura agradável e fiquei aqui torcendo para que no papel tivesse alguma dica que levasse o protagonista a encontrar a mulher. Um perfume sempre mexe com a nossa imaginação.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. É tão marcante o aroma que nos é especial! Entre muitos, podemos distingui-lo e retornar ao momento em que, pela primeira vez, o sentimos. Muito bom seu conto. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia,Lourinha!!!

    Os aromas mexem com nossa imaginação...fazem parte da nossa vida...e como nos seduzem!Que belo texto criaste! É impossível não se encantar!
    Beijos e meu carinho!

    ResponderExcluir