Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

28 de outubro de 2012

Na paz da Poesia.



Ando encontrando espaços dentro de mim.
Estão lá guardando coisas, memórias e sonhos.
-Uma guerreira  encarando frente a frente
traumas adolescentes.
No  campo minado quer explodir agora.
Explosão do que feriu. Meu coração Escarlate.
-Há bálsamos com grande poder de cura
Um  declinar de sol se despedindo, vibrante porém,
aquecendo ainda. É o meu olhar maduro.
E misturando tudo...
-Suspiros  em sinfonia inspirando um norte  de essências,
prelúdio da doce inocência.
-Sou eu vestida de branco. Na paz da poesia.
Se pareço criança, que eu seja então sempre criança.
E que me embale os braços das ilusões.

Lourdinha Vilela




Esta imagem foi retirada da Internet.(autor desconhecido)

18 comentários:

  1. Olá, linda poesia. Tenha uma boa semana, abraços

    ResponderExcluir
  2. É basicamente esse o ciclo emocional não é? Estabilidade, bombardeios, primavera, paz.
    Gostei muito da poesia! Gosto da tua escrita, essa coisa suave sabe?
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oii Lourdinha, acho que todos nós temos espaços a serem preenchidos e outros a serem ainda descobertos, linda poesia! bjoooss

    ResponderExcluir
  4. Se todos soubessem a paz que a poesia traz...
    Não a deixaria jamais!

    Lindo poema, Lourdinha!

    Boa semana!

    Beijos :)


    ResponderExcluir
  5. Olá Lourdinha querida

    Se manter criança para não perder as ilusões... Eu acho isso essencial na vida.


    Beijos e amei o poema.
    Ani

    ResponderExcluir
  6. Louridinha, são muito profundos os seus versos! A busca do que há dentro de nós é a mais difícil, mas traz as mais belas recompensas!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Tu escreves muito bem,Lourdinha!Adoro te ler! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  8. Olá Lourdinha!! Encontrei aqui uma poesia com a qual me identifico muito.
    É toda sensibilidade. Muito linda.
    Fiquei feliz com suas visitas. Muito grata. Te sigo
    Bjsss

    ResponderExcluir
  9. Na paz da poesia
    Acrescento um verso com alegria
    Ou seria com alquimia?
    Não sei! Mas certo é que há galhardia.
    Assim nunca me desfaço sem sintonia....


    Lindos dizeres os seus, eu só arrisquei uma resposta viu! rs

    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir
  10. Olá Lourdinha,

    Muito lindo seu texto poético. Sentimental e intenso.
    "Bora lá" preencher estes espaços vazios com muitos sonhos e vivências felizes.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Querida, é nos sonhos que firmamos as nossas verdades.É na pureza dos sentimentos que escrevemos as nossas poesias.Brisas e flores para você.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  12. Que linda poesia,Lourdinha!Guardar em si essa criança é tudo de bom!Bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  13. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  14. Sempre que quisermos damos um pulo à nossa infância... e tu, fizeste-o de uma
    forma maravilhosa.
    Mil beijos
    Graça

    ResponderExcluir
  15. Mmmm. Me vi adolescente contigo.
    Que lindo participar desta catarse-poesia,
    desta confissão-poesia, desta libertação-poesia.

    ResponderExcluir
  16. Querida Lourdinha, jamais deixe de sonhar... Grande beijo!

    ResponderExcluir
  17. Voltei pra dizer que tem uma surpresinha pra ti aqui. Acabou de entrar:

    http://sementinhasparacriancas.blogspot.com.br/2012/11/vira-latas.html

    beijos,obrigada! chica

    ResponderExcluir
  18. E na poesia os botões se abrem. Nós também amadurecemos e guardamos na memória o lado encantador da criança, que precisa ser mantido para que confiemos na beleza da inocência. Bjs.

    ResponderExcluir