Poesia

A Poesia alcança as fadas, encanta a chuva na madrugada, acompanha os ébrios nos dormentes e se mistura à solidão nas calçadas.

30 de setembro de 2012



NATUREZA MORTA


Quero ainda poder contemplar as matas.
Limpas, sem resíduos, garrafas ou latas.
Banhar-me em cachoeiras
Muito embora chore em cascatas,
Em preces, para o homem parar. Estacionar.
 – O Homem!
Este ser chamado de humano
Que vem pisando, sapateando
Em seu próprio gramado
Onde VIDA é o seu significado
A VIDA que recebemos da natureza,
Que se desfaz agora
Numa escala aterrorizante
Sujeita à ganância
Desse  ser pensante.
Haverá um preço
Pelo nosso consumismo insustentável
Seu valor inestimável
Distribuído em parcelas catastróficas
Pelas alterações climáticas,
Desmoronamentos de terras,
Ah! Pobre gente, que fez seus ninhos nas serras.
É a retenção de calor na superfície do planeta
Alterando o regime das chuvas e secas
Afetando as plantações e florestas.
 E, a desertificação será o futuro que nos resta.
É o tão temido efeito estufa,
Enquanto estufamos nosso desprezo
Por tanta beleza,
Poluindo nossos mananciais
Derrubando arvores, consumindo madeira
Ou colocando gado, com seus gases,
Em áreas preservadas.
Tristeza.
Vamos então fugir do ambiente!
Aonde vamos?
Para os oceanos?
Não será necessário minha gente!
Ele virá até nós,
Com o degelo que cobrirá ilhas,
 Chegará destruindo e arrastando
Nossas casas, nosso descaso,
Nossas maravilhas.
Que triste legado,
Deixaremos aos nossos filhos e filhas.
Nosso coração distraído e gelado será então
Nossa própria armadilha.

Lourdinha Vilela


Acrílica s/Tela
Lu Vilela  






Vídeo - TheLvProduction

16 comentários:

  1. Olá amiga Lourdinha. Vim te deixar meu carinho. Sinta o contato, o toque suave deste dia que te abraça.
    Abra um lindo sorriso e dê bom dia para a vida.
    Esqueça as tristezas e decepções.
    Seja muiiito feliz!
    Um bom domingo para você!
    Beijos com meu carinho
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Lu, muita sensibilidade no seu poema. É um grito de alerta para que todos nós acordemos para essa triste realidade: estamos destruindo nosso único lar... A Ganância destruidora do homem é mais rápida do que a capacidade do planeta em se renovar.

    Adorando tudo por aqui.

    Beijo com muito carinho.
    sg

    ResponderExcluir
  3. A natureza fala e o ser humano não a escuta...
    Seu poema-denúncia é o retrato do que acontece, Lourdinha.
    Grande sensibilidade!

    Tenha uma linda tarde de domingo e boa semana!

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  4. Oii Lourdinha, uma reflexão poética que nos dá uma chacoalhada sobre o mundo que deixaremos p nossas próximas gerações, por mais que criem iniciativas de melhoria, várias outras de destruição aparecem todos os dias, um ataque impiedoso sobre a natureza que deveria ser nossa principal fonte de cuidados! Apesar do conteúdo triste, é um lindo texto!

    ResponderExcluir
  5. Uma denuncia/poesia que clama aos homens de bom senso mais atenção, mais respeito, mais amor pela mãe natureza.
    Um dia os gritos se juntarão numa só prece e então veremos a resposta...
    Lindo isso Lourdinha!
    Tenha uma linda semana que se inicia.
    Um abraço e obrigada pela visita.
    Sua amiga
    Ivany

    ResponderExcluir
  6. Lourdinha,que maravilhoso seu poema!Um alerta para nossos corações cansados de tanto ver a destruição da natureza e nada fazer!Reveladora poesia que desperta!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Por mais que reconheçam os homens o resultado de seus atos, a ânsia pelo poder não os leva a cuidar do que é indispensável para a nossa sobrevivência. Muito bom seu poema! Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Agradeço a você por sua amizade tão especial,
    e por me fazer sentir que sou alguém
    com quem você se importa.
    Agradeço a você por todas suas visitas,
    embora muitas vezes não consigo fazer visitas
    sua presença é marcante no meu blog.
    Deus lhe de uma semana abençoada beijos paz e luz,Evanir.

    ResponderExcluir
  9. Olá Lourdinha,
    Muita sensibilidade neste seu poema...
    Infelizmente é assim, o homem destrói tudo a sua volta, esse ser irracional!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Esta maravilhosa poesia é uma apologia à natureza.
    Que bênção te ler, guria!
    Que bênção te ter como companheira de poesia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 0brigada minha amiga, Não posso fazer muita coisa além dos meus versos, mas me sinto um pouquinho aliviada.Bjs.

      Excluir
  11. Muito lindo seu poema alerta, amiga!
    Beijinhos,
    Valéria

    ResponderExcluir

  12. Olá Lourdinha,

    O vídeo é um espetáculo! Como a natureza é maravilhosa e mágica!

    Belo alerta através destas palavras tão verdadeiras. Ainda é tempo de salvar
    o planeta, basta que o mundo tome consciência e reaja aos predadores deste nosso belo patrimônio natural, que é fonte da vida. Façamos a nossa parte.

    Parabéns pela linda tela.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Vera, fico brincando de ser pintora. Mas tenho muito que aprender.É só mesmo um hobby.
      bjs

      Excluir
  13. Oi Lourdinha! passei para te deixar um abraço,, parabéns pelas postagen e por incentivar a preservação do planeta. Muito bom, o pouco que fizermos para salvar o planeta é muito valioso. Bjuss

    ResponderExcluir